Dieta desequilibrada pode causar depressão em mulheres

A depressão é uma doença que afeta milhares de pessoas ao redor do mundo, suas causas são diversas, mas existe tratamento, o qual pode ser realizado com fármacos e mudanças no estilo de vida, incluindo os hábitos alimentares.
O que você, com certeza, não sabia é que uma dieta desequilibrada pode causar depressão em mulheres, não é mesmo? Saiba o porquê dessa doença estar relacionada a uma má alimentação e o que deve ser feito para ajudar no tratamento, aqui neste artigo.

Má alimentação e depressão: Como estão associadas?

Sabe aqueles dias em que parece que tudo ao seu redor não vai bem? Que você não tem mais forças para lutar por coisas que antes eram prioridade, como exemplo, não se importar quando o parceiro não sente mais atração por você? Não ligar para sair com os amigos ao menos uma vez no mês? Perder a vontade de praticar Hobbies que antes eram essenciais? Esses são alguns dos primeiros sinais de depressão.

Como mencionado, as causas da depressão são diversas, no entanto, em alguns casos, a doença pode acontecer devido a falta de nutrientes essenciais para saúde do corpo e do cérebro.

Não adianta seguir dietas restritas ao máximo, independente de ter uma rotina baseada em dieta low carb, ou, quaisquer outras que encontra na internet, você deve consultar um nutricionista, ir a consultas de rotina para verificar o estado de saúde e não negligenciar nenhum aspecto, a fim de evitar a depressão e demais doenças, como diabetes, hipertensão, colesterol alto, etc.

Como a má alimentação está associada a depressão

A importância de manter uma dieta balanceada é que novas descobertas são feitas todos os dias sobre a forma como certos alimentos afetam nossa saúde. A Universidade de Harvard anunciou que pesquisadores da Escola de Saúde Pública descobriram que as mulheres em sua dieta consomem muitos alimentos com efeito inflamatório e poucos alimentos que controlam a inflamação; o risco de diagnóstico de depressão é desencadeado aos 41 %.

As notas da pesquisa relatam que entre os alimentos que podem causar inflamação que contribui para depressão são bebidas levemente adoçadas, bebidas dietéticas, os grãos refinados, a carne vermelha e margarina, enquanto os alimentos que têm um efeito contrário, ou seja, antioxidantes são o vinho, o café, o azeite, vegetais verdes e amarelos, entre outros.

O estudo publicado é um dos mais completos que já foram realizados para estudar a ligação entre certos tipos de alimentos, processos inflamatórios e depressão.

Pesquisas anteriores haviam sugerido uma ligação entre inflamação e depressão, mas a relação entre dieta com efeitos inflamatórios e depressão era desconhecida. Embora algumas inflamações ajudem o sistema imunológico a lutar contra doenças ou lesões, alguns estudos relacionaram a inflamação excessiva com complicações de saúde, como doenças cardíacas, diabetes, câncer, entre outras.

O estudo foi realizado entre 43.685 mulheres com idades entre 50 e 70 anos inscritas no Nurses ‘Health Study, e durou 12 anos. Nenhum dos participantes havia sido diagnosticado com depressão ou estava tomando medicamentos antidepressivos.

Os pesquisadores descobriram que mulheres que bebiam refrigerante regularmente, comiam carne vermelha e grãos refinados, incluindo muitos poucos alimentos com efeitos anti-inflamatórios em sua dieta, tinham de 29% a 41% mais chances de sofrer de depressão do que aquelas que tinham o padrão alimentar oposto.

Portanto, um dos métodos para evitar a doença e tratá-la é melhorando os hábitos alimentares e consumindo alimentos com poder antioxidante e anti-inflamatório em sua dieta, além de realizar consultas regulares com um médico e nutricionista.

Dicas de saúde e beleza – Buena Beleza