Empréstimos para MEI: Entenda como funciona o processo

Ao se formalizar como um microempreendedor individual (MEI), o empreendedor agora com CNPJ passa a ter alguns benefícios de empresa, dentre eles, o empréstimo para MEI – que possui taxas de juros mais vantajosas.

O empréstimo para MEI é feito por bancos e instituições financeiras, que oferecem linhas de créditos para os objetivos específicos de cada solicitante e visa auxiliar a realizar um investimento, ampliar o capital de giro ou, até mesmo, antecipar vendas. Porém, vale lembrar que o empréstimo para MEI tem como objetivo exclusivo o crescimento do negócio, portanto, o dinheiro não deve ser usado para fins pessoais.

Quando for pedir o empréstimo para MEI, analise se é realmente necessário e, entenda que ao adquiri-lo, você terá uma dívida com juros. Pense se o crédito obtido realmente ajudará seu negócio a crescer e, assim, tenha em mente a seguinte questão: em quantos reais este empréstimo para MEI aumentará a rentabilidade do meu negócio?

Reúna toda a documentação referente ao seu negócio e seus documentos pessoais. Você terá que demonstrar o lucro de sua empresa – quanto mais rentável seu negócio parecer, mais fácil o crédito será concebido, já que o banco terá garantia de pagamento. Uma dica é apresentar um plano de negócio que aponte como e quando o dinheiro investido fará seu empreendimento e faturamento crescer e, consequentemente, obter cada vez mais lucro.

Documentos necessários para empréstimo para MEI

Entenda quais são os documentos necessários para contratar o empréstimo para MEI:

– Documentos pessoais do MEI (CPF e RG)

– Certidão Simplificada da Junta Comercial e/ ou Certidão de Condição do Microempreendedor Individual (CCMEI);

– Comprovante de endereço residencial;

– CNPJ.

Por fim, após adquirir o empréstimo para MEI, faça um planejamento com uma planilha de fluxo de caixa para compreender e melhor aplicar o dinheiro concebido pelo banco ou financeira. Tenha responsabilidade ao assumir este compromisso.