Bons momentos para a Samsung, uma empresa líder em seu mercado

A empresa Samsung conseguiu consolidar sua liderança no mercado mundial por meio de seus smartphones, mantendo distância com a Apple, marca que está a mais de dez pontos percentuais de distância.

Esta empresa sul-coreana terminou o terceiro trimestre deste ano com um aumento de 19% em suas unidades vendidas Desta forma, consegue aumentar a sua quota de mercado para 22%, 3% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Telefones celulares da próxima geração da Samsung impulsionam o crescimento da empresa

Graças à boa recepção dos celulares Samsung high-end, que são o Galaxy S8 e o Note 8, a empresa registrou crescimento de dois dígitos. Um marco que não havia sido alcançado desde o último trimestre de 2017.

A Apple não teve uma boa notícia, considerando que esta empresa cresceu a uma taxa de 5,7%. Dados que fazem a marca manter a mesma cota de um ano atrás, atingindo 12%. É a única empresa no top 5 dos fabricantes de celulares do mundo que não está crescendo a dois dígitos.

Smartphones Xiaomi dão um golpe nos da Vivo

Por seu turno Xiaomi conseguiu arrebatar o quinto lugar para outra empresa chinesa também, a Vivo, para que seja consolidada como lídernas taxas de crescimento dos cinco maiores fabricantes após o fechamento do trimestre com um aumento de 80% das unidades devidas. Esse aumento é causado principalmente pela expansão internacional da marca.

Depois da China, o maior mercado da Xiaomi é a Índia, embora seja verdade que este fabricante está alcançando altas taxas de crescimento também na América Latina e na Rússia. Recentemente, desembarcou na Espanha, um país que optou por iniciar sua expansão na Europa Ocidental. Com relação à Huawei, a corporação mantém sua terceira posição, com 9,5% de participação. Isso é quase um ponto há mais de um ano. A próxima posição é ocupada pela Oppo com 7,7%.

A venda de celulares cresce em 3%

O conjunto de vendas globais de smartphones atingiu um valor de 383 milhões de unidades vendidas , representando um aumento de 3%. As vendas caíram 11% na China, que é o maior mercado de smartphones do mundo. O pior desempenho de numerosas marcas locais de baixo custo, sem a projeção internacional, tem sido apontado como uma razão para esse declínio.

Resultados muito melhores foram obtidos na Europa Ocidental e na América do Norte, onde o mercado cresceu devido ao bom desempenho dos principais fabricantes. Espera-se uma recuperação do mercado no quarto trimestre, para o qual devem contribuir datas tão importantes como Black Friday, Cyber ​​Monday e a campanha de Natal. Especificamente, as vendas globais deverão atingir um número de 1570 milhões de unidades vendidas no final do ano.